Rio de Janeiro, . | Esquerdismo, Socialismo


Algumas lições da tragédia venezuelana

Alexandre B. Cunha

A experiência é o melhor professor (porém, somente se ela não for fatal).
Peter J. Feilbeman.

Dado um evento qualquer, aquelas pessoas que são por ele diretamente afetadas possuirão uma compreensão e uma visão do mesmo que jamais serão alcançadas por aqueles que não passaram pela mesma experiência. Por exemplo, somente as mulheres que tiveram filhos entendem de forma plena o que é o amor materno; similarmente, somente aqueles indivíduos que combateram em uma guerra possuem a real visão dos seus horrores.

De fato, nenhuma quantidade de livros, filmes, relatos etc são capazes de substituir a realidade. Desta forma, a experiência é um professor extremamente eficaz. Contudo, muitas vezes a “professora experiência” cobra um alto preço pelas suas lições. A título de ilustração, considere a situação de uma pessoa de 18 anos de idade que somente quando começa a procurar emprego descobre o quão importante é a educação para o sucesso no mercado de trabalho. Certamente, ela terá muita dificuldade em eliminar as deficiências decorrentes de não ter sido um estudante dedicado quando criança.

Felizmente, nós não aprendemos somente por meio da nossa própria experiência. Nós aprendemos, e muito, com os nossos pais, irmãos e amigos, com professores na escola e na universidade, com os livros etc. Em particular, também aprendemos através das experiências dos outros. Por exemplo, ao procurar um local para residir uma pessoa pode perguntar a um colega de trabalho sobre os aspectos positivos e negativos da vizinhança em que esse colega mora.

Feitas essas breves considerações, é agora possível discutir algumas das lições que podem ser extraídas do desastre que se abateu sobre a Venezuela. Tal experiência está sendo extremamente custosa para aquela nação. Idealmente, nós brasileiros seremos capazes de aprender com esse evento de forma a evitar que algo similar aqui ocorra.

A tragédia que presentemente se desenrola na Venezuela deixa pelo menos duas lições para o Brasil. A primeira pode ser resumida da seguinte forma: o socialismo inevitavelmente leva a um estado de miséria e tirania. Contudo, essa lição já deveria ser de conhecimento geral. Afinal de contas, autores como Milton Friedman, Friedrich Hayek, Ludwig von Mises e Aleksandr Solzhenitsyn já haviam deixado esse ponto claro. E, mesmo que se isso não bastasse, o colapso generalizado dos regimes socialistas que se seguiu à queda do Muro de Berlim deveria mostrar para qualquer pessoa que o sistema em questão é simplesmente inviável. O fato de diversos professores, intelectuais, políticos, jornalistas e artistas simpatizarem, de forma aberta ou dissimulada, com o socialismo revela muito mais sobre a imaturidade e a ignorância dessas pessoas do que sobre as características do dito regime.

A petista Dilma Rousseff, então presidente do Brasil, e o ditador Nicolás Maduro no Palácio do Planalto em maio de 2013. Fotógrafo: Valter Campanato/Agência Brasil. Fonte: Agência Brasil.

A segunda lição diz respeito à natureza totalitária da esquerda brasileira. É notório que organizações extremistas como o PT, o PC do B e o PSOL foram apoiadores de primeira hora da ditadura chavista. Todavia, nem mesmo agora, que os socialistas venezuelanos já exibiram para quem quiser ver a verdadeira face da tirania bolivariana, os socialistas brasileiros são capazes de repudiar o governo de Nicolás Maduro. Na verdade, eles continuam a defender a ditadura responsável pela tragédia que aflige aquela nação vizinha. Sugere-se ao leitor que desejar mais informações sobre esse ponto específico que acesse os seguintes sites: PT 1, PT 2, PT 3, PC do B 1, PC do B 2, PSOL 1 e PSOL 2. É difícil imaginar uma forma mais explícita para um partido político que atua na legalidade revelar a sua natureza extremista.

Idealmente, a experiência da Venezuela nos ensinará, de uma vez por todas, duas importantes lições: (1) a utopia vermelha é, acima de tudo, um regime caracterizado pela opressão, pela miséria e pelo ódio e (2) PT, PC do B, PSOL e demais partidos de extrema esquerda têm como objetivo principal transformar esta nação em uma tirania socialista. Caso contrário, talvez sejamos obrigados a aprender através da nossa própria experiência. E, conforme o sofrimento do povo venezuelano deixa claro, tal experiência é muito custosa.


notificações por email
Informe o seu endereço na caixa abaixo e clique no botão enviar para ser notificado por email sempre que um novo texto for disponibilizado no blog.



compartilhe este texto